Resultados por tag: Bichionário

Herpetologia

25/07

2010

às 20:14

Ciência que se dedica ao estudo dos anfíbios e dos reptéis. O estudo dos anfíbios é de extrema utilidade para o conhecimento do estado do meio ambiente, uma vez que estes são bastante sensíveis às perturbações no ecossistema.Além disso, alguns venenos produzidos pelos anfíbios e os reptéis são úteis para uso médico.

0 comentários

Ornitologia

25/07

2010

às 20:13

Ramo da biologia que se dedica ao estudo das aves, desde o acasalamento à construção do ninho, ao nascimento, alimentação, distribuição geográfica, entre outros factores.

0 comentários

Metamorfose

02/07

2010

às 19:45

Do grego metamórphosis. Processo de mudança na forma e estrutura do corpo, crescimento do estado juvenil ao estado adulto. Essa mudança pode ser directa (quando os animais nascem com a forma definitiva, como é o caso do ser humano) ou indirecta (quando nascem com uma forma significativamente diferente da do estado adulto).

Girino

02/07

2010

às 19:43

Nome pelo qual são designadas as larvas dos anfíbios. Têm a forma de peixe, com uma longa e musculosa cauda, e não têm membros.

Pecilotérmico

02/07

2010

às 19:41

Classificação dos animais cuja temperatura corporal varia com o meio em que estão inseridos. São os comummente designados animais de sangue frio.

Espécie

02/07

2010

às 19:36

Do latim species (“tipo” ou “aparência”). Unidade básica da classificação científica. Conceito utilizado em Biologia para designar um tipo ou variedade de ser vivo.

Animais vertebrados

02/07

2010

às 19:33

Do latim vertebratus, com vértebras. Os animais vertebrados caracterizam-se pela presença de coluna vertebral segmentada e de crânio (que protege o cérebro). Possuem ainda sistema muscular geralmente simétrico, um sistema nervoso central (formado pelo cérebro e a medula espinal) e um sistema circulatório fechado (o sangue é impulsionado através de um sistema contínuo de vasos sanguíneos).

Anfíbio

02/07

2010

às 2:14

Do latim amphibia (anfi = dupla e bios = vida) e significa “vida dupla”. Pertencem à classe de animais vertebrados e surgiram no planeta terra há cerca de 300 milhões de anos. Em algumas ilhas indonésias ainda existem espécimes de anfíbios raros e antigos, apesar de este ser o grupo de vetebrados mais ameaçado do mundo. Só nos últimos 20 anos, os investigadores estimam que tenham sido extintas 168 espécies de anfíbios. Em Portugal, não há registo de extinção de qualquer espécie, embora várias estejam ameaçadas. Razão pela qual, em 2010, foi lançado o NaturSapo – Campanha Nacional de Conservação de Anfíbios. Os anfíbios caracterizam-se por serem pecilotérmicos e não possuirem bolsa amniótica. A pela, fina e húmida, não tem qualquer pêlo ou escama externa. Esta serve para respirarem, absorverem água e defenderem-se. Com algumas excepções, a vida dos anfíbios desenvolve-se em duas fases: a aquática e a terrestre. Todas as espécies de anfíbios produzem veneno, embora em diferentes graus. Reproduzem-se através de ovos, que são depositados pelas fêmeas em locais húmidos ou na água. Em seguida, o macho deposita o esperma sobre estes. Dos ovos saem as larvas (girinos), que através de um processo de metamorfose se transformam em adultos. Alimentam-se de insectos, aranhas, minhocas e de indivíduos da mesma espécie. Estão cadastradas no “Amphibian Species of the World” cerca de 6000 mil espécies, que se dividem em três categorias: os Caudata (anfíbios com cauda, como sejam a salamadra e o tritão), os Anura (os que não têm cauda, como as rãs e os sapos) e os Apoda (apresentam um corpo vermiforme, como as cecílias e as cobras-cegas, são cegas e não possuem patas).


 

Extinção

02/07

2010

às 2:05

Uma espécie é considerada extinta quando o último indivíduo morre ou a partir do momento em que existam apenas indivíduos incapazes de se reproduzirem e darem origem a uma nova geração. A extinção de uma espécie por resultar de causas naturais ou humanas. No século XX, desapareceram 64 espécies animais.Em Portugal, o lince ibérico e a coruja-das-torres são duas das espécies ameaçadas de extinção.

 

 

0 comentários

publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade

Global Notícias SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.