Resultados por tag: gato

Colonel Meow é o gato mais felpudo do mundo

29/08

2013

às 16:08

Colonel Meow (“Coronel Miau”, em tradução livre), um gato arraçado de Himalaio e Persa de dois anos, acaba de ser distinguido pelo Guiness World Record como o felino com o pelo mais longo do mundo: cerca de 22,87 centímetros.



Os donos, Anne Marie Avey e Eric Rosario, vão promover uma festa hoje em Los Angeles (EUA) para celebrar o título.



Segundo o jornal britânico “Mirror”, Colonel Meow tornou-se mundialmente famoso graças às fotografias publicadas na Internet onde mostra o seu amor pelo whisky escocês ou o seu ódio pelas aves.



O seu canal de vídeos no Youtube tem mais de 1,3 milhões de visitas e a página no Facebook cerca de 180 mil seguidores.



“A casa está sempre cheia de pelo, incluindo nós”, contou ao jornal Anne Marie Avey. “Parece que estou sempre a aspirar”

Morreu Stewie, o gato mais comprido do mundo

06/02

2013

às 14:45

 

Foto: The Telegraph/AP

Stewie, o gato doméstico mais comprido do mundo, morreu vítima de cancro na segunda-feira à noite, no Reno, estado americano do Nevada, segundo o jornal britânico The Telegraph.


O felino, que media 1,23 metros da ponta do nariz à ponta da cauda, ostentava o título atribuído pelo Guiness World Record desde agosto de 2010.



Assim que a notícia foi conhecida, centenas de admiradores inundaram a página de Facebook de Stewie com mensagens de condolências.



Stewie, de raça Maine Coon, era um gato certificado para terapia animal e visitava frequentemente o centro sénior do Reno e ajudou a Nevada Humane Society a promover campanhas sobre o bem-estar animal.



“Ele era muito social e adorava conhecer novas pessoas”, contou a dona, Robin Hendrickson. “Ele tocou muitas vidas”.



O nome completo de Stewie era Mymains Stewart Gillian. Robin foi buscá-lo à casa de um criador em Hermiston, no Oregão, em 2005. No mês passado, ele participou no International Cat Show em Portland, no mesmo estado.



No início do ano passado foi-lhe diagnosticado Lymphosarcoma, uma doença maligna que ataca os tecidos linfáticos. Stewie reagiu bem à quimioterapia e foi declarado curado. Contudo, o período de remissão foi curto e um médico veterinário encontrou recentemente um tumor mais agressivo nos rins.

Gato atingido com flecha na cabeça sobrevive

12/01

2013

às 20:24

 

Um gato com apenas um ano de idade foi atingido na cabeça com uma flecha que, por milagre, não lhe atingiu o cérebro. O animal sobreviveu e está a recuperar bem.

O caso ocorreu em Lancaster, no estado americano da Pensilvânia, no dia 22 de dezembro do ano passado, mas só agora foi tornado público.

Quando a dona de Mack se apercebeu do sucedido levou-o de imediato ao veterinário. “Foi alguém com uma personalidade doentia e que precisa de ser tratado”, disse, ao canal de televisão Fox, Jean Kissinger, o dono do gato.

Mack já está em casa a recuperar do ferimento, mas irá ficar com problemas de sinusite para o resto da vida, devido ao local onde a flecha fico presa.

O filho de Jean viu alguém na propriedade da família quando eles encontram Mack ferido, mas, até ao momento, a polícia ainda não conseguiu identificar o autor do crime.

0 comentários

Conheça Merlin, o gato com o ronronar mais alto do mundo

11/01

2013

às 15:56

Chama-se Merlin e vive em Devon, no sudoeste de Inglaterra. Seria apenas mais um gato preto e branco, não fosse o caso de ser detentor de um ronronar muito peculiar: é candidato ao título de gato com o ronronar mais alto do mundo.

Segundo o jornal inglês Mirror, o ronronar de Merlin chega a atingir os 100 decibéis, ou seja, é mais alto do que o ruído do metro de Londres ou o som da buzina de um carro a cerca de 7,5 metros de distância.

“Quando estou ao telefone, por vezes perguntam-me que barulho é este que se ouve. Acho que já estou habituada”, conta a dona, Tracy Westwood, de 47 anos.

Em termos médios, o ronronar dos gatos atinge os 25 decibéis. O atual detentor do título do gato com o ronronar mais alto é Puss Smokey, de Northampton, cujo ronronar atinge dos 92 decibéis.

Os especialistas dizem que a exposição continuada a sons entre os 90 e os 95 decibéis pode provocar perda de audição.

Tags: ,
0 comentários

Gato deixa todos os dias um presente na campa do dono

04/01

2013

às 20:47

A história de um gato que todos os dias deixa um presente na campa do dono, que morreu há mais de um ano, está a apaixonar a população da pequena cidade de Marliana, na Toscânia (centro de Itália).

“Todos os dias, ele traz pequenos objetos, galhos, folhas, palitos, copos de plástico”, contou, à AFP, Ada, a viúva de  Iozelli Renzo. “Às vezes, ele vai comigo. Outra vezes, vai sozinho”.

Toldo, um gato cinzento e branco, de três anos, participou no funeral do dono, em setembro de 2011, e, desde então, visita a campa todos os dias.

Nos últimos dias, devido ao frio que se faz sentir, Toldo tem-se sentido mais cansado. “Ele não saiu muito estes dias, porque está constipado”, explicou Ada.

Tags: ,
0 comentários

Gato com crise existencial faz furor na Internet

13/12

2012

às 15:58

Henri, cujo passatempo favorito é “questionar o sentido da vida” e dormir, tornou-se uma autêntica estrela da Internet graças aos vídeos no Youtube, que ajudam a compor o orçamento do dono.


William Braden, 32 anos, e Henri vivem em Seattle, no noroeste dos Estados Unidos. Fotógrafo de casamentos, decidiu abandonar a profissão para se dedicar a 100% a pensar e a escrever as reflexões filosóficas do amigos de quatro patas, segundo a edição portuguesa da BBC.


Tudo começou com os vídeos que William começou a publicar no Youtube, que têm mais de 10 milhões de visitas. Seguiu-se o merchandising, como camisolas, canecas e calendários. Agora, chegou a vez de publicar um livro.


“Faço isto há seis anos e, agora, esta é a minha principal fonte de rendimento, embora pareça absurdo pensar que é um gato depressivo quem me sustenta”, conta William, a rir.


O livro com as reflexões de Henri será publicado em abril pela  Random House, uma das maiores editoras do mundo.

 

Tags: ,
0 comentários

Gata acusada do furto de 20 conjuntos de chaves em bairro londrino

10/12

2012

às 20:31

Foto: The Telegraph
 
O misterioso desaparecimento de mais de 20 conjuntos de chaves de casa e de automóveis, nas últimas cinco semanas, num bairro dos arredores de Londres, foi finalmente resolvido. A culpa de tamanho mistério é de... uma gata!


Depois de tantas chaves desaparecidas, os habitantes descobriram que o ladrão era nada mais, nada menos do que Milo, uma gata de nove anos, cuja coleira magnética atrai todas as chaves que o felino encontra durante as suas incursões pelas casas de Stoke Newington, no norte de Londres, conta o jornal britânico Telegraph.


Kristen Alexander, 27 anos, colocou uma coleira magnética em Milo para que este pudesse abrir a portinhola da porta de entrada, evitando assim que outros gatos entrassem em sua casa e roubassem comida. Só quando viu uma chave pendurada na coleira é que Kristen percebeu o que tinha acontecido.


A jovem encontrou 12 conjuntos de chaves no jardim, oito espalhados pela casa e outros seis nos jardins dos vizinhos. “Vou devolver todas as chaves. Felizmente, os vizinhos viram o lado divertido de tudo isso”, sublinhou Kristen.

A minha história com Bob

30/11

2012

às 16:07

Título: A minha história com Bob

Autor: James Bowen

Editora: Porto Editora

 

Pode um gato vadio salvar a vida de um homem? Depois de ler "A minha história com Bob", de James Bowen, acreditará que sim. Bob é um gato alaranjado que um certo dia aparece à entrada de um prédio nos subúrbios de Londres onde vive um jovem que tenta desesperadamente sair do mundo da droga. Não tem emprego, chegou a dormir na rua, tem poucos amigos e há muito tempo que cortou relações com a família. Sente-se completamente invisível aos olhos da sociedade, tal como aquele gato vadio.

 

James acaba por adotar Bob. Ou será que é Bob que adota James? A partir dessa altura, os dois desenvolvem uma relação de amizade ímpar, que permite a Bob e James recuperarem dos traumas físicos e psicológicos dos tempos em que ambos viveram na rua e voltar a ter confiança nos seres humanos.

 

Bob e James acabaram por se tornar estrelas das ruas de Londres e alvo de curiosidade de muitos londrinos e turistas, que os fotogravaram e filmaram, como neste vídeo.

 

Tags: ,
0 comentários

Polícia britânica obrigada a separar gatos junto à casa do primeiro-ministro

24/10

2012

às 15:09

A polícia britânica foi obrigada, na semana passada, a intervir numa luta entre gatos junto à residência oficial do primeiro-ministro.


Larry, o gato de David Cameron, e Freya, a gata do chancelor George Osborne - que vive na casa ao lado -, travaram-se de razões mesmo em frente ao número 10 de Downing Streer, em Londres, conta o jornal Orange News,



Segundo o jornal, Freya (na foto, à esquerda) levou a melhor sobre Larry, que recebeu ordem para entrar em casa e acalmar-se.



Larry está no número 10 de Downing Street há cerca de dois anos, depois de ter sido resgatado por David Cameron e a família do Battersea Dogs and Cats Home.



Freyda, por seu turno, juntou-se a Osbourne e à família este ano, depois de ter fugido de casa em Notting Hill e estar desaparecida durante três anos.

Tags: ,
0 comentários

Gatos que pedincham comida sofrem de distúrbios psicológicos

19/08

2012

às 16:12

Um estudo publicado no Journal of Veterinary Behaviour, citado pelo jornal britânico Telegraph, concluiu que os gatos que estão sempre a pedir comida podem sofrer de um distúrbio psicológico.



Os donos tendem a pensar que os miados e os roçares nos seus tornozelos são sinais de afeto ou de fome, mas os veterinários que conduziram esta investigação dizem que estes animais tornaram-se tal ponto obsessivos com a comida que podem sofrer de insanidade.



Os médicos veterinários alegam que os animais que estão sempre muito ansiosos por serem alimentados podem sofrer do recém-diagnosticado “comportamento psicogénito anormal alimentar”. E o comportamento que desenvolvem designa-se por “excessiva solicitação de interações inter-específicas”.



De acordo com os autores do estudo, outros dos sintomas que os gatos podem apresentar são “agressividade relacionada com a comida” (roubar comida da tigela de outros gatos) e “apetite excessivo em contexto específico” (saltar para a mesa para comer do prato do dono).



Um dos tratamentos sugeridos é o de proibir o gato de estar no local onde o dono está a comer. Aos poucos, poderá depois voltar a ser reintegrado nos horários das refeições do dono, mas este nunca lhe deve dar comida do seu próprio prato.



Os médicos veterinários estudaram o comportamento de Otto, um gato siamês de oito meses, que saltava para cima dos donos quando estes estavam a preparar as refeições e tentava comer dos tachos e que também tirava comida da tigela de outros gatos.



Conseguiram alterar o comportamento de Otto apenas alimentando-o e acariciando-o em determinadas alturas do dia e ignorando-o o resto do tempo.



Paolo Mongillo, da Universidade de Pádua, em Itália, que coordenou o estudo, explicou: “A não ser que o gato seja realmente irritante, a maioria dos donos não se queixa. Se se alimenta o gato com comida do nosso prato, mesmo que seja apenas uma vez, ele vai pensar que se pedincharem por mais, o dono vai dar-lhe mais”.



O mesmo médico adiantou que estes “distúrbios alimentares” podem estar relacionados com problemas ligados ao stress, tal como acontece com os seres humanos.

Tags: ,
0 comentários

Parasita do gato aumenta probabilidade de humanos cometerem suicídio

18/08

2012

às 16:13

 

Um parasita encontrado nos gatos está a provocar alterações no cérebro humano, podendo conduzir as pessoas a cometerem suicídio, revela um estudo científico citado pelo jornal britânico Daily Mail.



Os investigadores demonstraram que os homens e mulheres infetados com um parasita que se forma no estômago dos gatos e que se infiltram nos cérebros humanos têm sete vez mais probabilidade de tentarem o suicídio.



Acrescentam que o Toxaplasma gondii interfere na química do cérebro humano. Identificar as pessoas que estejam infetadas pode ajudar a prevenir o suicídio.



O parasita, transportado por muitos cidadãos britânicos, tem um ciclo de vida complexo, mas só consegue reproduzir-se dentro dos gatos. Os ovos microscópicos são libertados através das fezes dos animais, espalhando-se pelo ambiente à volta.



Cerca de um terço da população mundial está infetada com o parasita, normalmente, devido ao consumo de carne mal cozinhada, como a de porco, vaca e veado, e a ingestão de água contaminada.



Lena Brundi, da Universidade do Michingan, nos EUA, lembra que o parasita já anteriormente tinha sido relacionado com o aparecimento de cancros no cérebro, esquizofrenia e transtornos de personalidade.



Com esta nova descoberta, adianta Lena Brundi, será possível desenvolver novos tratamentos para prevenir suicídios”.

Nova coleira promete proteção até 8 meses contra pulgas e carraças

16/06

2012

às 10:00

A Bayer lançou recentemente uma nova coleira que oferece uma proteção contra pulgas e carraças até oito meses, mais dois meses do que os produtos tradicionais.


 

Um avanço importante tendo em conta que “estamos a assistir ao aparecimento de pulgas em cães e em gatos durante todo o ano”, explicou, a “Os Bichos”, Adriana Estrela, médica veterinária que participou nos estudos de campo realizados pela empresa e que esteve presente na apresentação do produto, em Birmingham, Inglaterra


                              

A médica veterinária confessou que não “era muito fã” da utilização de coleiras em cães e gatos por causa do cheiro e da sua eficiência. Contudo, adiantou, “uma semana depois de começar a utilizar a nova coleira, começámos a ver resultados”.


 

“Colocá-mo-la num cão que tinha 200 pulgas. Tratava-se de um cão de casa com acesso a quintal. Um mês depois, o cão estava completamente limpo”, contou.


Helmut Pinsenschaum, cirurgião veterinário de Münchsteinach (Alemanha), explicou que “as mudanças climáticas fazem com que existam pulgas durante quase todo o ano”.


O mesmo médico veterinário sublinhou que foi a primeira vez que experimentou um produto “que oferece proteção a cães e gatos contra pulgas e carraças durante oito meses com apenas uma aplicação”.


 

O novo ectoparasita inclui duas substâncias ativas - a imidacloprid e a flumetrina -, que vão sendo libertadas em pequenas doses ao longo dos oito meses. A nova coleira é resistente à água, não liberta cheiro, é refletora e possui um mecanismo de segurança que evita que o animal (especialmente os gatos) se estrangule.


As pulgas e carraças representam uma ameaça muito real para os animais e para os seres humanos, uma vez que podem transmitir doenças graves.

O JN viajou a convite da Bayer HealthCare

Tags: , ,
0 comentários

Pianista promove concerto para cães e gatos na capela da Lapa, em Lisboa

11/05

2012

às 14:31

 

A definição de animais de companhia vai ser levada muito a sério no sábado durante um concerto de piano, na capela da Lapa, em Lisboa, aberto a cães, gatos ou outros.



Uma das voluntárias da organização, Rita Jacobetty, contou à Lusa que já foi feito um ensaio "mas discreto" para experimentar ter animais na plateia.



E correu bem. No sábado, será mais a sério com a peça 'Fado para piano solo' de Alexandre Rey Colaço, com a interpretação por uma das voluntárias da associação Animais de Rua, Vera Prokic.



A autorização para os animais estarem presentes foi fácil de obter uma vez que a capela é gerida pela pianista, que tem dois cães, um dos quais com 21 anos e que fica debaixo do piano durante as atuações.



Segundo a coordenadora do núcleo de Lisboa e de Sintra da associação, a capela tem uma lotação para 60 pessoas e espera-se que encha.



Bianca Santos admite a vontade de "fomentar a possibilidade" de os animais acompanharem as pessoas em mais sítios.



"Estamos sempre abertos a novas iniciativas, mas a abertura em Portugal ainda não é a mesma da restante Europa", disse à Lusa.



Quem quiser levar companhia ao concerto terá de cumprir a lei aplicada a qualquer local público e ter o "bom senso de levar animais sociáveis e que se saibam comportar em público".



De qualquer forma, "existe um espaço fora da capela, onde é possível estar com o animal, caso ele não aprecie a música", acrescentou Bianca Santos.



Antes do concerto, decorre um lanche para pessoas e animais para angariar fundos. O preço do bilhete é de 10 euros, valor que reverte para a associação, que existe desde 2005 e que se concentra em esterilizar animais de rua.



"Fazemos um trabalho a nível da higiene urbana e de melhoria das condições de vida dos animais", notou a voluntária Rita Jacobetty.



Reconhecida pela World Society for the Protection of Animals (WSPA, Sociedade Mundial de Proteção dos Animais) e seguindo o método oficial usado em Espanha, o lema da Animais de Rua é: CED - capturar, esterilizar e devolver.



"O número de animais a precisar de um lar é muito superior ao número de famílias dispostas a adotá-los", lembrou ainda Bianca Santos, sublinhando que a associação tenta "minorar o sofrimento desses animais e proporcionar-lhes melhores condições de vida na rua".



Até ao momento foram feitas 8.689 esterilizações. A maior parte dos animais são sinalizados por cuidadores, habitualmente pessoas que dão alimentos aos animais vadios.



Depois de esterilizados, os animais são devolvidos à proveniência e acompanhados. Nesses locais, acabam por surgir outros animais, que face à vigilância também são esterilizados.



No caso de pessoas carenciadas, a associação também garante a esterilização e no caso de animais encontrados e que visivelmente são domesticados promovem a denominada adoção responsável.


0 comentários

Gato de dois anos pesa... 18,2 quilos

22/04

2012

às 19:30

 

Tem apenas dois anos, mas pesa 18,2 quilos. Meow é um super-gato que recentemente começou uma dieta alimentar para emagrecer. O peso normal de um felino adulto situa-se entre os 3,2 e os 5,5 quilos, mas, por enquanto, o objetivo é que Meow perca 4,5 quilos, explica o porta-voz do Santa Fé Animal Shelter (estado americano do Novo México), Ben Swan.



Meow foi levado para aquele abrigo porque a dona, de 87 anos, já não podia tomar conta dele, segundo o Huffingtonpost. “Este gato é obeso, mas é muito meiguinho”, acrescentou Ben Swan, explicando que Meow está numa família de acolhimento até estar em condições para ser adotado.



Ainda não é claro como é que Meow engordou tanto em apenas dois anos. “Se procurarmos na Internet encontraremos inúmeros gatos obesos porque as pessoas alimentando-nos com comida que não é nutricionalmente a mais correta, como carne”, sublinhou o responsável do Santa Fé Animal Shelter. “Depois, o gato recusa-se a comer outro tipo de comida e engorda cada vez mais”.



Bem Swan conta que este peso excessivo faz com que Meow não tenha muita vontade em brincar. Nem sequer liga ao rato gigante que lhe ofereceram quando chegou ao abrigo animal. “Ele faz tudo o um gato normal faz, só que se cansa muito mais depressa”, acrescentou.



Mesmo assim, Meow não é o gato mais pesado do mundo. O recorde é detido por Himmy, da Austrália, que pesa 21,4 quilos. O Santa Fé Animal Shelter explicou que o Livro do Guiness deixou de aceitar inscrições nesta categoria para não incentivar as pessoas a engordarem propositadamente os seus animais.

Tags: ,
0 comentários

Correios britânicos acusam gata de três anos de atacar os carteiros

05/04

2012

às 16:32

 

Os carteiros de Peterborough, em Inglaterra, recusam-se a entregar o correio numa casa situada na Avenida West Lake, argumentando que têm sido atacados por... um gatinha.



Segundo o “Evening Telegraph”, o Royal Mail (os serviços de correio britânicos) avisaram Ian Wilkinson que a entrega de correio foi interrompida por causa das acusações contra a sua gata, Snowball, de três anos.



Em carta enviada a Ian Wilkinson, a empresa explica que após o terceiro ataque na quarta-feira, pelas 14.30 horas, um carteiro ficou com “cortes profundos” num dos dedos.



É ainda dito que, após uma avaliação feita pelos serviços de saúde e segurança da Royal Mail, foi decidido que há um elevado perigo inaceitável na entrega de correio naquela casa.



A empresa de correios informou ainda que o serviço fica suspenso até Ian Wilkinson garantir que Snowball não ataca mais nenhum carteiro.



A carta deixou Ian Wilkinson perplexo, sobretudo com a alegação de que a gata consegue abrir as duas tampas da caixa do correio e atacar as mãos dos carteiros.



“No trabalho, todos acham isto hilariante. Começaram a chamá-la de Gata Ninja e até já montaram uma fotografia dela a empunhar uma Kalashnikov”, contou Ian ao jornal.

                     

Tags: ,
0 comentários

publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade

Global Notícias SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.