Resultados por tag: leão

Guardia Civil apreendeu leoa numa urbanização de Sevilha

12/07

2012

às 15:20

 

A Guardia Civil apreendeu uma leoa no jardim de um habitante de uma urbanização em Badajoz, Espanha, que é suspeito de contrabando. No âmbito da mesma operação, foi detido um outro homem, de 63 anos, residente em Guillena (Sevilha), por alegados crime de fraude e de contrabando de espécies protegidas.



De acordo com uma nota do Ministério do Interior, citada pelo jornal espanhol El Mundo, o animal apreendido pertence a uma espécie contemplada pela CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção) e regulamento europeus que regem o comércio de espécies ameaçadas.



O Serviço de Proteção da Natureza (SEPRONA) da Guardia Civil foi alertado para a existência de uma leoa numa propriedade na urbanização Dehesilla de Calamón, em Sevilha. Os agentes comprovaram que se tratava de uma fêmea de nove meses, que se encontrava acomodada no interior de jaula construída para o efeito.



O proprietário do imóvel defendeu-se dizendo que achava ter “todos os documentos necessários”, segundo o Instituto Armado. O SEPRONA verificou, depois de comprovar o número do chip e a documentação do animal, que os pais deste não estavam registado no SOIVRE, organismo aduaneiro com sede em Sevilha, nem havia autorização para reprodução em cativeiro.



A investigação permitiu concluir que a leoa foi comprada por 2500 euros. O animal foi transportado para o Jardim Zoológico de Madrid, onde irá permanecer até o seu destino ficar decidido.

0 comentários

Leões ajudam a combater a caça furtiva em Moçambique

29/04

2011

às 14:38

Doze leões foram introduzidos na Coutada Nove, no distrito de Macossa, Manica, como medida de combate à caça furtiva que ameaça a sobrevivência de várias espécies daquela região do centro de Moçambique, disse hoje à Lusa o administrador local. Os felinos, introduzidos pela empresa gestora daquela área de conservação e turismo, foram importados do Kruger Park, na África do Sul, para "ajudar a controlar" a caça ilegal.

 

"Os leões foram introduzidos para repovoar a área, mas acabam também por ter uma acção contra o furto na Coutada. Felizmente, desde a sua introdução ainda não tivemos ataques, porque os animais estão no seu habitat", disse à Agência Lusa Teófilo Mendonça, administrador do distrito de Macossa.

 

Os leões têm vindo a "auxiliar" os fiscais, cujo trabalho não tem sido suficiente para conter a caça ilegal na zona densamente povoada de animais de pequeno e grande porte. Até agora, os fiscais não foram atacados pelos leões. Contrariamente ao receio da população no aumento dos casos de conflito homem-animal, com a introdução dos leões na Coutada Nove, Teófilo Mendonça disse que nos últimos tempos essa situação tem vindo a reduzir consideravelmente devido à pouca presença humana na coutada. "A acontecer o ataque a humanos é porque a pessoa invadiu o habitat dos leões, pois não temos problemas de coabitação na Coutada. O melhor é não disputar a área", avisou.

 

Mendonça negou que a introdução dos leões seja uma medida intimidatória, contra a população, para a não partilha dos recursos faunísticos existentes na coutada. A população na região sobrevive de agricultura e caça. Recentemente, o Governo introduziu uma taxa de 20 por cento de benefício, à população, pela participação na gestão dos recursos faunísticos e no âmbito de responsabilidade social das empresas concessionárias, mas a população considera a taxa insignificante.

 

Segundo a fonte, é intenção do Governo fortalecer a ecologia com a introdução de espécies em extinção em várias áreas de conservação, e para ter ganhos na cobrança de impostos resultantes do turismo. Ainda no âmbito de repovoamento da coutada, serão importados brevemente 300 búfalos da África do Sul. A Coutada Nove é habitada por antílopes, gazelas, cudos e girafas, para além de porcos do mato, javalis, macacos, hienas, entre outras espécies.

0 comentários

Inglaterra vai proibir animais selvagens em circos

16/04

2011

às 11:00

 

Foto: Daily Mail

O governo inglês está a ultimar legislação que proíbe a utilização de animais selvagens nos circos. Segundo o Express, a secretária de Estado do Ambiente, Caroline Spelman, está agora convencida de que obrigar elegantes, tigres, leões, camelos e outras criaturas exóticas a actuar perante audiências colide com a imagem de um país moderno. A mesma governante ambém já admitiu que obrigar esses animais a viajar milhares de quilómetros todos os anos em pequenos atrelados não é saudável para o seu bem-estar.



Enquanto que, no mês passado, o ministro do Bem-Estar Animal, Jim Paice, disse aos deputados que “estava prestes a ser concluída” uma nova legislação, a secretária de Estado confirmou agora que está “inclinada” a introduzir essa proibição. Funcionários do Ministério do Ambiente estão a trabalhar nos últimos detalhes para que a nova regulamentação não coliga do a legislação comunitária.



Esta alteração legislativa surge na sequência da divulgação de um video por parte do Mail Online onde se vê um funcionário do Bobby Roberts Super Circus a pontapear e a chicotear uma fêmea de elefante asiático, de 58 anos, que sofre de artrite crónica, devido às posições antinaturais a que era obrigada a estar. Anne foi resgatada e encontra-se agora no Longleat Safari Park, em Wiltshire. De acordo com este jornal, existem cerca de 1000 elefantes em cativeiro nos circos europeus.



A actual lei inglesa apenas obriga os responsáveis pelos circos a seguir algumas recomendações sob como tratar os animais. Aprovada em 1976, o objectivo era acabar com o comércio ilegais de animais, como leões, tigres e elefantes, para colecções privadas ou organizações comerciais, mas os circos itinerantes ficaram excluídos.

Leão e tigre bebés guardam rebanho na África do Sul

09/01

2011

às 14:59

 

O leão e o tigre bebés que se vêem na foto em cima parecem estar confundidos quando às tarefas a desempenhar enquanto futuros reis da selva. Os dois ocupam os dias a guardar este rebanho de ovelhas, no Ranch Hotel, na província do Limpopo, África do Sul, conta o Mail Online. Deitam-se na relva a observar os animais e colocan-nas na ordem, quais cães de guarda, mas, segundo os donos, as duas crias assustam-se tanto com as ovelhas como estas com elas.



O leão branco, baptizado de Mohlatsi (que significa “Sortudo”), tem quatro meses. O tigre, cujo nome é Tigger, está há seis meses naquele rancho, à espera de ser transferido, no âmbito de um programa de conservação da espécie. Mohlatsi já é conhecido dos hóspedes do hotel, devido às suas brincadeiras no campo de golfe, tendo, inclusive, contas no Facebook e no Twitter, onde são mostradas as suas travessuras. Apesar do seu ar dócil e inofensivo, os proprietários não se esquecem de que é um animal selvagem, pelo que passa a maior parte do dia na jaula com os leões adultos, ali conservados à luz de um programa de de conservação animal.



A vida de Mohlatsi tem vindo a ser registada por Marc Dryen-Schofield, de 31 anos, um fotógrafo de Joanesburgo. “Os dois são muito curiosos e gostam de perseguir as ovelhas, que estão sempre muito alerta. Eles são bons guardadores”, diz Marc. “Mas estranhamente, os dois são também muito cautelosos em relação às ovelhas e chegam a temê-las”, acrescenta.

Tags: , ,
0 comentários

Leões brancos nascem de cesariana na Alemanha

26/12

2010

às 11:30

 

Com o pêlo branco como a neve, estes dois leões bebés brancos (uma espécie rara) parecem ser o presente perfeito para esta quadra natalícia, mas estes gémeos quase não sobreviviam ao seu nascimento inesperado, na Alemanha, conta o Mail Online. Os gémeos nasceram de cesariana no Parque Serengeti, perto de Hanover, sendo que ninguém se apercebeu da gravidez da progenitora, Brouks, de dois anos. Niza e Nero estão agora bem de saúde, depois de 15 dias de cuidados intensos.



Michael Boeer, o médico veterinário do parque, disse: “Pensámos que ela apenas tivesse brincado com o macho. Nunca nos apercebemos que eles tivessem acasalado”. No dia de 30 de Novembro, os funcionários do parque encontraram um leão bebé junto de Brouks, que morreu 48 horas depois. “Brouks continuava apática no seu canto. Começámos a suspeitar que ela pudesse ter mais bebés”, acrescentou o médico veterinário.



A leoa foi sedada e, sob escolta policial, encaminhada para a Universidade Veterinária de Hanover. “Não havia tempo a perder”, sublinhou Michael Boeer. Uma equipa de seis pessoas trabalhou, durante sete horas, para que os dois leões bebés nascessem sem problemas.



Regina Hazma tornou-se a babbysitter dos gémeos. Dez vezes ao dia, alimentou-os a biberão com um leite especialmente preparado para que eles se fortalecessem. Brouks ficou tão exausta da cesariana que ainda nem se apercebeu que foi mãe. Nas próximas semanas, os bebés começarão a juntar-se a ela, para que Brouks os aceite.

0 comentários

Conheça os verdadeiros Simba e Timão

19/09

2010

às 12:57

Parece uma cena retirada do filme de animação “O Rei Leão”, mas é bem real. Este leãozinho e esta cria de suricate são os verdadeiros Simba e Timão. Os dois estão juntos desde que a leoa bebé (que na verdade se chama Zinzi) foi resgatada e levada para o jardim zoológico perto de Sun City, na África do Sul, depois de ter sido rejeitada pela mãe.                    De acordo com Marcell Tournier, 35 anos, responsável pelo parque, a cria de suricate, Bob, de dois anos, comporta-se tal e qual Timão. Mal se conheceram, os dois animais tornaram-se inseparáveis e assim continuam apesar de Zinzi, actualmente com seis meses, ter crescido bastante. “Bob parece mesmo seguir a filosofia «Hakuna Matata» e ensinou Zinzi a relaxar”, contou Marcell ao diário britânico Mail Online.                        Bob começou a seguir Zinzi dia e noite e a aconchegar-se no seu corpo para dormir. “Eles brincam juntos, comem juntos, bebem juntos. Tudo aquilo que Zinzi faz, Bob também”, referiu o responsável pelo parque. Bob é a estrela do zoo, como muitos visitantes a regressarem cinco e seis vezes só para o verem. “Os suricates podem ser muitos agressivos, mas este é muito meigo”, acrescentou. “Ele tem muitos amigos aqui, que visita sempre que quer. Ele brinca com as hienas e outros animais e eles não se importam”.                      Bob percorre todo o Predator World Zoo e Game Farm, que cobre uma área de cerca de mil hectares, no noroeste da África do Sul. Aqui vivem 36 espécies diferentes de animais, desde leopardos, chitas, hienas, cobras, serpentes e aves.

 

0 comentários

publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade

Global Notícias SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.