Resultados por tag: leopardo

Encontradas crias do leopardo das neves em estado selvagem

15/07

2012

às 16:48

 

Foram encontrados, pela primeira vez, crias do esquivo leopardo das neves, um dos felinos mais belos e difíceis de encontrar do mundo.



De acordo com o jornal espanhol ABC, um grupo de investigadores da Fundação Phantera encontraram duas tocas de leopardos das neves com filhotes no interior. O achado deu-se nas montanhas de Tost Ul, na Mongólia. Até agora, os cientistas só tinham trabalhado com adultos ou crias nascidas em cativeiro.



Sabe-se ainda muito pouco sobre o leopardo das neves. Este felino vive em terrenos inóspitos das montanhas da Ásia Central, entre a Mongólia, Rússia, Afeganistão, Paquistão e algumas antigas repúblicas soviéticas. O seu habitat natural situa-se entre os 3000 e os 7000 mil metros acima do nível do mar.



Tom McCarthy, diretor executivo do Programa Leopardo das Neves da Fundação Phantera, referiu ao ABC: “Há muitos anos que tentamos perceber como e como dão à luz os leopardos das neves, o tamanho das ninhadas e quais as possibilidades de uma cria chegar à idade adulta”.



Os investigadores encontraram duas crias numa das toca e uma terceira na segunda toca. Aproveitaram o momento em que as mães saíram para caçar para recolherem todas as informações possíveis sobre as crias. Inseriram-lhes, ainda, um pequeno chip, que permitirá aos investigadores saber onde as crias andam.



“Esta informação permitirá garantir o futuro destes animais incríveis”, sublinhou Tom McCarthy.

Tags: ,
0 comentários

Criança e mulher atacadas por chitas em parque natural na África do Sul

05/05

2012

às 15:57

                              

                                                                                  Foto: Gonçalo Villaverde/Global Imagens/Arquivo

Uma turista britânica que tentou proteger uma rapariga de ser atacada por uma chita num parque natural como o animal acabou por se virar a ela, segundo a BBC.  

O ataque ocorreu na semana passada no Kragga Kamma Game Park, em Port Elizabeth, na África do Sul. Violet D’Mello, 60 anos, de Aberdeen, Inglaterra, contou que sobreviveu fingindo “que estava morta”.  

Ela e uma outra família entraram no cercado para tirar uma foto aos felinos quando a criança foi atacada. Violet D’Mello sublinhou, ao Port Elizabeth Herald, que o incidente foi “um pesadelo”. 

 

Esta cidadã britânica interveio quando viu a menina a ser arrancada da família. “Aconteceu tudo muito depressa. Depois de a irmã ter sido libertada, um outro rapaz tentou fugir. Quando eu o parei, senti algo a saltar para cima de mim”, continuou.  

Um guia do parque conseguiu afastar a chita, mas logo um outro felino atacou a mulher de 60 anos. Outras pessoas que presenciaram os acontecimentos ajudaram a afastar os animais até que todos conseguiram sair do cercado. 

Violet D’Mello, que estava a passar férias com o marido, sofreu ferimentos na cabeça, no estômago e nas pernas. “Algo dentro de mim me disse: «Não te mexas. Não te mexas de todo. Finge-te de morta»”, afirmou.  

Archie, o marido, conseguiu tirar fotos do sucedido e disse, à BBC, que o guia do parque pareceu ter sido apanhado de surpresa. “Nós estávamos a uns cinco a 10 metros de distância. Não esperamos que alguma coisa aconteça a essa distância. Ele não sabia o que fazer. Não tinha qualquer arma, taser ou vara, até alguém que estava fora do cercado lhe passou um pau com o qual ele bateu na cabeça da leopardo até ela largar a minha mulher”, relatou.  

O cercado está encerrado enquanto decorre a investigação ao sucedido. O gerente do parque, Mike Cantor, explicou que os dois felinos, os irmãos Mark e Monty, foram criados a biberão e que são “mansos”. “Estamos a tentar perceber o que os irritou ou chateou”, concluiu.

Descoberto como se formam as listas dos tigres

20/02

2012

às 16:15

Investigadores do King College, de Londres (Inglaterra), conseguiram a primeira prova experimental que confirma a teoria do grande matemático britânico Alan Turin sobre como se formam alguns padrões biológicos, como as listas dos tigres e as manchas do leopardo, conta o jornal espanhol ABC.



O estudo, publicado online na revista Nature Genetics, não só demonstra um mecanismo que é muito relevante para o desenvolvimento dos vertebrados, como também comprova que um produto químico chamado morfogéneo, que controlam os padrões biológicos, pode ser utilizado na medicina regenerativa para distinguir as células mãe nos tecidos.



Os resultados sustentam uma teoria sugerida pela primeira vez na década de 1950 pelo famoso decifrador de códigos e matemático Alan Turin, cujo centenário de nascimento se celebra este ano.



Turin defendeu que a repetição de padrões regulares nos sistemas biológicos são gerados por um par de morfógenos que trabalham juntos como um “activador” e um “inibidor”.



Para provar esta teoria, os investigadores estudaram o desenvolvimento das saliências regularmente espaçadas que se encontram no céu da boca dos ratos. Levando a cabo experiências com embriões de ratos, a equipa identificou um par de morfógenos que trabalham juntos para influênciar a a formação de nova saliência.



Os cientistas conseguiram provar que quando a actividade destes morfógenos aumenta ou diminui, o padrão de saliências na boca é afectado da forma prevista por Turing.

0 comentários

Menino de quatro anos devorado por jaguar no Perú

22/08

2011

às 19:23

Um menino de quatro anos foi devorado por um jaguar, este fim-de-semana, no Perú, de acordo com o jornal Diario Correo.

 

No sábado, o pequeno Raymundo Taguar Rimachi, de etnia Ticuna, saiu de casa, perto do rio Napo, em Loreto, sem que os pais dessem conta e embrenhou-se na selva.

 

Ao verem que o menino não regressava, decidiram procurá-lo. Encontraram o seu corpo completamente destroçado no fundo de um abismo e com claros sinais de ter sido atacado por um jaguar. 

Tags: ,
0 comentários

Detido no aeroporto de Banguecoque com crias de animais ameaçados de extinção

13/05

2011

às 12:43

 

Fotos: Damir Sagolj/Reuters

Um cidadão dos Emirados Estados Unidos foir detido esta quinta-feira em Banguecoque, na Tailândia, por transportar dentro de uma mala várias crias de espécies animais ameaçadas, entre as quais um urso negro da Ásia, um leopardo, uma pantera negra e um macaco, segundo a France Press.



Noor Mahmoodr, de 36 anos, foi detido no aeroporto de Suvarnabhumi na noite de quarta para quinta-feira, na altura em que se preparava para embarcar num voo rumo ao Dubai, revelou o coronel Kiattipong Khawsamang.



Numa outra mala transportava mais um macaco, uma pantera negra e um leopardo foi encontrado na sala de espera do aeroporto. “Esta mala tinha sido abandonada porque os animais estavam a fazer muito barulhos”, acrescentou o mesmo responsável policial. Segundo os médicos veterinários, todos os animais apreendidos tinham menos de dois meses.



O suspeito, que arrisca uma pena até quatro anos de prisão por tráfico de espécies ameaçadas, admitiu a propriedade de uma das malas, mas não explicou por que motivo transportava os animais. Segundo a associação de protecção de animais Freeland, o facto de as crias estarem vivas sugere que deveriam ter como destino zoológicos particulares.

    

0 comentários

Putin visitou leopardo das neves salvo das mãos de caçadores furtivos

21/03

2011

às 20:00

 

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, conheceu, este fim-de-semana, a verdadeira mascote dos jogos olímpicos de 2014, um leopardo das neves que tinha sido ferido por caçadores ilegais nos vales da Sibéria, conta o jornal australiano The West, citando a AFP. Os cientistas que o resgataram, após uma experiências traumatizante nas mãos de caçadores furtivos, baptizaram-no de Mongol.



Putin interrompeu uma viagem de negócios ao estremo oriente da Rússia para visitar o felino em Khakassia, a cerca de 3500 quilómetros a leste de Moscovo. “O primeiro-ministro decidiu inteirar-se pessoalmente da situação do leopardo das neves”, pode ler-se numa nota publicada no site oficial do primeiro-ministro russo.



O líder supremo da Rússia é conhecido pelas suas preocupações com o bem-estar animal. No ano passado, acolheu a cimeira de chefes dos Estados onde ainda existem tigres asiáticos para, em conjunto, debateram medidas de protecção desta espécie altamente ameaçada. Putin enfrentou diversas vozes críticas quando apoio estudos científicos sobre baleias.



No mês passado, conseguiu com que o leopardo das neves fosse aceite como uma das três mascotes oficiais dos Jogos Olímpicos de Sochi, juntamente com um urso polar e uma lebre. O leopardo das neves ficou em primeiro lugar, com 28% dos votos obtidos durante um programa ao vivo emitido pela televisão estatal russa.

 


Putin oversees snow leopard conservation efforts por tvnportal

0 comentários

Exército apadrinhou dois animais do Zoo de Lisboa

15/02

2011

às 20:07

  Fotos: CEMA

O Grupo de Carros de Combate da Brigada Mecanizada do Exército, sedeado em Santa Margarida, apadrinhou hoje dois animais do Jardim Zoológio de Lisboa: um elefante e um leopardo. O primeiro por ser o símbolo desta unidade; o segundo, associado aos modernos Carros de Combate Leopard 2 A6. Segundo o porta-voz do Estado Maior do Exército, tenente-coronel Hélder Perdigão, os custos com o apadrinhamento dos dois animais (150 euros anuais por cada um) é suportado pelos militares e civis do Grupo de Carros de Combate daquela unidade. O leopardo, que ainda não tinha nome, foi baptizado "Carrista" pelos novos padrinhos.

Tigre da Sibéria vítima de FIV em zoo iraniano

03/01

2011

às 15:03

 

Um tigre da Sibéria, que viajou da Rússia para o Irão em Abril do ano passado, morreu de doença, foi hoje divulgado, segundo a AFP. No âmbito de um acordo de troca de espécies, há cerca de oito meses, a Rússia enviou um casal de tigres da Sibéria para o Irão em troca de dois leopardos persas.



O tigre foi vítima do Vírus da Imunodeficiência Felina (VIF), explicou, à agência de notícias Isna, Hooshang Ziaee, conselheiro da organização iraniana de protecção do ambiente, sem precisar a data da morte do animal, que viva no Zoo de Eram, em Teerão. “O teste de despistagem de FIV foi positivo”, referiu Hooshang Ziaee, acrescentando que um tigre de Bengala e cinco leões do mesmo jardim zoológico (…) também tiveram os respectivos testes positivos.



Este responsável atribui a morte do tigre ao facto de se alimentar “de outros animais doentes”. Mas o director do Zoo de Eram, Amir Elhami, afirmou que o tigre já estava infectado com o FIV antes de chegar ao parque e negando que “quaisquer outros animais estejam contaminados”.



O Irão tenta reintroduzir o tigre da Sibéria nas montanhas de Mazanderan, onde desapareceu há cerca de 50 anos. A Rússia recebeu dois leopardos persas, duas fêmeas oferecidas por Teerão, com o intuito de reintroduzir a espécie na região de Sotchi, no Mar Negro. A reintrodução do leopoardo persa na Rússia, de onde desapareceu nos anos 1950, foi decidida à margem da preparação dos Jogos Olímpicos de Inverno que se vão realizar em Sotchi, em 2014.

Leopardo de Amur nascido em cativeiro na Alemanha passa com distinção no check-up médico

29/07

2010

às 23:06

 

Um filhote de leopardo de Amur (Panthera pardus orientalis), que nasceu no dia 24 de Junho, no jardim zoológico de Leipzig, na Alemanha, foi hoje finalmente sujeito a um exame médico completo e passou com distinção, de acordo com a agência de notícias espanhola EFE. A fêmea pesa 2,8 kg e está bem de saúde. A subespécie é rara - restam apenas 44 animais que vivem em liberdade.



Segundo o WWF (World Wildlife Fund), o leopardo de Amur é uma subespécie em vias de extinção (existem apenas 44 indivíduos em liberdade), devido à perda de seu habitat e do conflito com humanos. Trata-se de uma subespécie pode ser encontrada no leste asiático, principalmente na Rússia. A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas, da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), classificou o animal como "criticamente ameaçado".


Ainda de acordo com o WWF, são várias características que distinguem o leopardo de Amur de outros felinos. O pêlo, por exemplo, tem 2,5 centímetros de comprimento no verão, mas, no inverno, chega a 7 cm de comprimento. Além disso, a pelagem torna-se clara com o frio e mais amarela e avermelhada nas estações quentes.

As rosetas desta subespécie são maiores que as da maioria dos leopardos e têm bordas grossas. As pernas também são mais curtas, o que os cientistas acreditam ser uma adaptação para caminhar na neve. Os machos adultos têm, em média, entre 32 kg e 48 kg, mas podem chegar a 75 kg. As fêmeas normalmente pesam entre 25 kg e 43 kg


publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade

Global Notícias SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.