Resultados por tag: urso

Um dos mais velhos ursos em reserva morreu aos 50 anos

01/06

2013

às 14:01

Andréas, um dos mais velhos ursos do mundo que vivem em reservas, morreu aos 50 anos, anunciou hoje a Arctouros, uma organização que protege o urso pardo nas montanhas de Pinde, no nordeste da Grécia.


"Andreas, o urso símbolo da Arctouros, atingiu os 50 anos, quando a média de vida dos ursos fica entre os 25 e os 30 anos", indica um comunicado da organização não-governamental.


Um dos primeiros ursos a viver no refúgio da Arctouros, Andreas era "um dos mais velhos habitantes da reserva (...), assim como de todos os refúgios de vida selvagem do mundo", adianta o comunicado.


O urso foi retirado pela organização a um artista ambulante que o mantinha "num estado miserável" em 1993 e "foi adotado por mais de 300 pessoas", segundo a Arctouros.


A ONG informou ainda que o urso "pesava na altura 90 quilogramas e que nos últimos anos atingiu os 150".


Nos últimos 10 anos, Andréas refugiava-se "num abrigo próprio na floresta, para não ser incomodado pelos outros ursos ou pelos visitantes", adiantou.


Localizada no sopé do monte Nimféo, a Arctouros dedica-se há 20 anos à proteção do ecossistema das montanhas e sobretudo dos grandes mamíferos e do urso.

0 comentários

Urso mata e come homem no Alasca

26/08

2012

às 15:36

 

Foto: arquivo

Um homem que estava a fotografar um urso cinzento no Denali National Park, no Alasca, EUA, foi atacado e morto pelo animal, naquele que é o primeiro ataque fatal na história do parque.



Segundo o jornal britânico Telegraph, os investigadores já recuperam a máquina fotográfica e viram as fotografias, que mostram a deambular pelo parque, sem sinais de agressividade antes do ataque de sexta-feira, explicou o superintendente Paul Anderson. Um guarda federal encontrou o urso ontem e matou-o.



A vítima foi identificada como sendo Richard White, 49 anos, natural de San Diego. Ele estava a fazer uma caminhada sozinho ao longo do rio Toklat na sexta-feira à tarde quando avistou um urso cinzento a cerca de 45 metros, muito próximo da distância mínima obrigatória determinada pelas regras do parque.



As autoridades tiveram conhecimento do ataque depois de outros visitantes terem encontrado uma mochila abandonada a cerca de cinco metros de uma área de descanso. Depararam-se também com roupa rasgada e ensanguentada. Voltaram atrás e alertaram os guardas.



De imediato foi lançada uma caça ao urso. Com a ajuda de um helicóptero, os rangers conseguiram encontrar o animal, que estava sentado junto aos restos do cadáver da vítima. Os investigadores analisaram o estômago do animal e as fotos e concluíram que tinha sido ele a matar Richard White.

Seis ursos escapam de zoo japonês e matam duas mulheres

20/04

2012

às 17:30

Duas funcionárias de um jardim zoológico perto da cidade japonesa de Kazuno morreram hoje na sequência de um ataque por um grupo de ursos, que tinha conseguido fugir da jaula, disse a polícia local.



Segundo o jornal Huffingtonpost, as duas mulheres, com idades que rondavam os 60 e os 70 anos, trabalhavam neste jardim zoológico privado, localizado perto de Kazuno - na ilha de Honshu - e estariam a alimentar os ursos através da vedação, segundo a mesma fonte.



Os corpos das duas funcionárias foram encontrados algumas horas mais tarde por colegas, que acionaram o alerta. Posteriormente, seis ursos foram abatidos a tiro por caçadores.



A polícia está a investigar as causas do incidente, tendo já admitindo a hipótese de negligência profissional. Neste jardim zoológico privado vivem outros 32 ursos.

Tags: ,
0 comentários

Polónia homenageia urso que foi herói na 2ª Guerra Mundial

05/01

2012

às 16:38

 

O urso Wojtek, que foi adoptado em bebé por militares polacos durante a Segunda Guerra Mundial e se tornou um herói, vai ser homenageado no país que serviu.



De acordo com a edição inglesa do jornal Metro, este urso-síriaco castanho (Ursus arctos syriacus) tornou-se famoso por transportar munições na linha da frente de batalha debaixo de fogo intenso.



Aileen Orr, autor do livro “Wotjek, the Bear – Polish War Hero”, contou ao Times que o urso foi criado por soldados e que não tinha noção de que era, de facto, um urso.



“Ele fazia o que os homens faziam e quando eles bebiam uma garrafa de cerveja à noite e fumavam cigarros, ele fazia o mesmo, embora ele comesse os cigarros mais do que fumá-los”, explicou.



No final da guerra, quando os soldados viajaram de Edimburgo para a terra natal, a Polónia, decidiram colocar Wotejek num jardim zoológico. Ainda segundo Aileen Orr, os militares “choraram que nem bebés” quando foram forçados a deixarem-no.



Wotjek viveu no resto da sua vida no Zoo de Edimburgo, a beber cerveja, a fumar cigarros e a acenar aos visitantes que falam com ele em polaco. Morreu em 1962 com 22 anos.



O Fundo Memorial Wotjek, que está a planear um memorial em bronze em Edimburgo, espera enviar uma estátua para a Polónia para que Wotjek seja, finalmente, homenageado como merece.

0 comentários

Urso polar bebé criado a biberão na Dinamarca

28/12

2011

às 15:22

 

Os tratadores de uma jardim zoológico dinamarquês estão a criar a biberão um urso polar de poucos meses de idade, depois de terem verificado que a mãe não tinha leite suficiente para alimentá-lo.



O jornal espanhol La Vanguardia refere que as imagens do bebé urso divulgada na Internet se transformaram num novo fenómeno viral.



O director do Escandinavian Wildlife Park, Frank Vigh-Larsen, garante que Siku – assim se chama o bebé urso – está a crescer “muito bem” e que já pesa 3,2 quilos.



Vigh-Larsen explicou que o urso bebé tinha apenas dois dias quando foi separado da mãe depois de as imagens do sistema de videovigilância o terem mostrado dentro da caverna “a gemer e inquieto todo o tempo”.


O director do parque acrescentou que Siku corria risco de vida caso continuasse aos cuidados da mãe.

 

Urso bebé causa pânico em supermercado americano

20/10

2011

às 15:33

 

Há vários conselhos sobre o que fazer se nos depararmos com um urso no seu habitat natural, mas os empregados de um supermercado no Alaska (EUA) não sabiam muito bem o que fazer quando viram um urso bebé atravessar as portas automáticas.



Demasiado assustados para se aproximarem, os funcionários e os clientes do supermercado Tatsuda's IGA, em Ketchikan, observaram o pequeno urso a vanguear pelos corredores antes de trepar para a bancada das frutas e legumes, conta a edição inglesa do jornal Metro.



Quando chegou, a polícia tentou a afastar o assustado animal da bancada das frutas e legumes, antes de um cliente corajoso ter pegado no urso pelo pescoço e pelo tronco e o ter colocado foram da loja em liberdade.



Os habitantes da localidade acreditam que o urso é órfão, uma vez que a mãe não foi avistada por perto. As crias de urso alimentam-se sobretudo de vegetais e podem fazê-lo durante todo o ano, caso não consigam pescar peixe.


Tags: ,
0 comentários

Parque Biológico da Serra da Lousã acolhe casal de ursos pardos proveniente de Espanha

21/09

2011

às 18:18

O Parque Biológico da Serra da Lousã, propriedade da Fundação ADFP, anunciou hoje que acolheu um casal de ursos pardos proveniente de Espanha, um país que procurava uma instituição que os adoptasse. A nova atracção vem juntar-se "à  melhor colecção representativa da vida selvagem em Portugal", refere a instituição.

 

Em comunicado, a Fundação ADFP explica que os animais vão ocupar as instalações que tinham sido construídas para acolher três ursos que tinham sido apreendidos pelo Estado português a um circo, em 2010, mas que o Jadim Zoológico de Lisboa ficou com eles.

 

"Como o Parque Biológico ficou com instalações livres, o Instituto da Conservação e da Natureza encaminhou para a Serra da Lousã um casal de ursos vindo de Espanha, país que procurava uma entidade que os adoptasse", salienta a instituição.

 

O urso pardo é um mamífero de porte considerável, que pode pesar mais de 600 quilos, que habita as florestas e montanhas do norte da América do Norte, Europa e Ásia, podendo viver cerca de 35 anos.

 

Segundo a Fundação ADFP, os ursos pardos ter-se-ão extinguido em Portugal entre os séculos XVII e XIX, embora ainda tenham sido avistados no século XX.

 

"O PBSL pretende mostrar este animal como elemento importante da fauna ibérica nativa e sensibilizar o público para a sua protecção, bem como de todas as espécies animais em risco de extinção, de forma a restabelecer o equilíbrio da natureza", sublinha a instituição.

0 comentários

Diplomata americano disfarçado investigou maus tratos a tigres na China

28/08

2011

às 16:31

 

Um diplomata americano disfarçou-se de turista coreano para investigar um centro de criação de tigres no sudeste da China, onde viu animais a serem chicoteados, para que protagonizassem “procissões de casamentos”, e mortos para serem utilizados na medicina tradicional, segundo documentos secretos revelados esta semana pelo Wikileaks.



Na sequência desta visita de Xiongsen, o governo americano foi informado das dúvidas quanto aos esforços da China para a conservação da vida animal. A investigação surgiu na sequência de uma série de notícias na imprensa estrangeira, na primavera de 2007, alegando que a quinta visitada pelo diplomata americano servia carne de tigre no seu restaurante e vendia vinho de osso de tigre na loja, adianta o jornal Guardian.



Num telegrama enviado a partir do consulado dos EUA em Guangzhou, o diplomata relata que inicialmente foi os funcionários da quinta o olharam com desconfiança. Mas depois de os ter convencido de que era coreano, tornaram-se ansiosos por fazer negócio.



“Disseram que os coreanos estão entre os compradores mais entusiastas da bilis do urso preto e do vinho do tigre”, escreveu. Cada garrafa custa entre 8 e 96 euros.



Xiongsen contou ainda que viu na quinta – onde vivem mais de mil tigres – um destes animais a matar um boi dentro de uma jaula de treino, onde alegadamente os animais são treinados para poderem regressar ao estado selvagem.



Quatro anos depois, as preocupações mantém-se actuais. Relatórios datados do início deste ano dão conta de a população de tigres desta quinta tem aumentado e que os problemas orçamentais permanecem, pelo que há falta de alimentos para os animais.

0 comentários

Urso polar matou jovem britânico porque estava com dores de dentes

16/08

2011

às 19:23

 

O urso polar que a 5 de Agosto matou um turista britânico na ilha norueguesa de Svalbard, no Ártico, terá atacado o grupo por causa de uma dor de dentes, avançou esta terça-feira o Instituto Veterinário da Noruega.



De acordo com a AFP, durante a necrópsia ao animal, um macho que pesava 250 quilos, os médicos veterinários verificaram que os dentes do urso estavam “bastante danificados”.



“Dois caninos e vários incisivos os nervos estavam danificados. O que pode provocar dores insuportáveis e ter modificado o comportamento do urso”, explicou, em comunicado, Bjoernar Ytrehus, o médico veterinário responsável por examinar a cabeça do mamífero.



De acordo com o mesmo responsável, o desgate dos dentes sugere que o urso sofreria de alguma doença ou de alguma lesão que o obrigou a alimentar-se de plantas em vez das suas presas habituais – nomeadamente, focas -, o que provocou danos na dentadura.



“Este pode ser um factor explicativo para o ataque”, sugere Bjoernar Ytrehus, à AFP, numa entrevista telefónica. “Esfomeado e em sofrimento, um urso é bastante imprevisível e agressivo em circunstâncias normais, o que o leva a aventurar-se pelo campo de uma forma mais cautelosa”, acrescentou.



No dia 5 de Agosto, um urso polar atacou um grupo de 14 pessoas acampadas num glaciar na Noruega. Um jovem britânico, de 17 anos, foi atacado pelo animal e acabou por morrer. Dois dos seus companheiros, de 16 e 17 anos, e dois responsáveis pela expedição, de 27 e 29 anos, ficaram feridos.


Este foi o quinto ataque fatal de um urso polar no arquipélado de Svalbard, a cerca de mil quilómetros do Pólo Norte, desde 1973, ano em que esta espécie passou a estar protegida por lei.

Tags: ,
0 comentários

Jovem britânico morto por urso polar na Noruega

05/08

2011

às 21:06

  Foto: Arild Lyssand/Reuters

Um jovem britânico de 17 anos foi morto, esta manhã, por um urso polar na Noruega quando acampava na ilha de Svalbard, anunciaram as autoridades locais. Quatro outras pessoas ficaram feridas, duas das quais com gravidade, tendo sido transportadas de helicóptero para o hospital mais próximo. O animal acabou por ser abatido pela polícia.



Os ataques de ursos polares são comuns naquele arquipélago,com paisagens selvagens e antigas comunidades mineiras soviéticas, que atrai anualmente inúmeros turistas ricos e destemidos. Os visitantes desta região são normalmente aconselhados a levar armas de grande calibre sempre que pretendam explorar áreas mais afastadas da cidade de Lonyearbyen.



Horatio Chapple estava a acampar com mais 12 colegas da British Schools Exploring Society perto do glaciar Von Postbreen. Quando o urso atacou, as cerca de 80 pessoas que ali se encontravam pediram socorro através de um telefone satélite. Tiveram que ser resgatadas de helicóptero por não existirem estradas para aquele local.



No início do ano, o governador de Svalbard alertou para o facto de terem sido avistados ursos polares muito próximos de Longyearbyen, tendo pedido a todos os que avistassem estas animais para telefonarem para um número especial. Lembrou ainda que, por lei, é proibido perseguir e agredir ursos polares e que a violação destas regras pode ser punida com multa ou mesmo prisão.



O editor da BBC responsável pela secção Natureza explica que, juntamente com o urso cinzento da ilha de Kodiak, no Alaska (EUA), o urso polar é das poucas espécies selvagens que activamente caça seres humanos. Contudo, os casos são extremamente raros, uma vez que estes animais vivem isolados no Ártico.

Governo da Ucrânia contra uso de ursos em restaurantes para entreter clientes

03/08

2011

às 15:42

 

O ministro do Ambiente da Ucrânia, Mykola Zlochevsky, prometeu, esta quarta-feira, libertar todos os ursos que são mantidos em restaurantes para entreterem os clientes e que frequentemente são obrigados a ingerir bebidas alcoólicas, segundo a agência de notícias russa Interfax.


No império russo, do qual a Ucrânia fez parte, os ursos eram capturados e domesticados para entreterem as pessoas, tendo-se tornado num símbolo nacional.


A prática manteve-se mesmo depois da Ucrânia se ter tornado independente, mas Mykola Zlochevsky considera que essa é uma tradição desumana e inaceitável dos tempos actuais.


“Na televisão, continuam a exibir o sofrimento dos ursos que estão nos restaurantes e hotéis à beira da estrada “, disse o ministro à Interfax. “Durante quanto mais tempo poderemos tolerar a tortura de animais em restaurantes onde os clientes embriagados obrigam os ursos a beberem vodka para se rirem?”


Mykola Zlochevsky afirmou que o seu ministério está a trabalhar na construção de uma área num santuário animal protegido com capacidade para acolher os cerca de 80 ursos que pretendem libertar.

0 comentários

Dois canadianos morreram em colisão com urso

09/06

2011

às 15:30

 

Dois canadianos, de 25 e 40 anos, tiveram morte imediata quando o veículo em que viajavam embateu contra um urso com cerca de 200 quilos, segundo a agência Reuters. O acidente aconteceu na noite de segunda-feira a cerca de 25 quilómetros a norte de Otava. Devido à violência do embate, e apesar da sua corpulência, o urso preto foi projectado vários metros, acabando também por morrer.



“Este tipo de acidente não é muito comum, nem mesmo nas zonas rurais. Por vezes acontecem com veados, mas com ursos e duas vítimas mortais é realmente raro”, disse, aos jornais locais, o porta-voz da polícia, Martin Fournel.

Tags: ,
0 comentários

Detido no aeroporto de Banguecoque com crias de animais ameaçados de extinção

13/05

2011

às 12:43

 

Fotos: Damir Sagolj/Reuters

Um cidadão dos Emirados Estados Unidos foir detido esta quinta-feira em Banguecoque, na Tailândia, por transportar dentro de uma mala várias crias de espécies animais ameaçadas, entre as quais um urso negro da Ásia, um leopardo, uma pantera negra e um macaco, segundo a France Press.



Noor Mahmoodr, de 36 anos, foi detido no aeroporto de Suvarnabhumi na noite de quarta para quinta-feira, na altura em que se preparava para embarcar num voo rumo ao Dubai, revelou o coronel Kiattipong Khawsamang.



Numa outra mala transportava mais um macaco, uma pantera negra e um leopardo foi encontrado na sala de espera do aeroporto. “Esta mala tinha sido abandonada porque os animais estavam a fazer muito barulhos”, acrescentou o mesmo responsável policial. Segundo os médicos veterinários, todos os animais apreendidos tinham menos de dois meses.



O suspeito, que arrisca uma pena até quatro anos de prisão por tráfico de espécies ameaçadas, admitiu a propriedade de uma das malas, mas não explicou por que motivo transportava os animais. Segundo a associação de protecção de animais Freeland, o facto de as crias estarem vivas sugere que deveriam ter como destino zoológicos particulares.

    

0 comentários

Agricultor chinês está a criar dois ursos bébes

25/04

2011

às 11:02

 

Um agricultor chinês está a criar dois ursos pretos gémeos que encontrou na quinta quando estava a apanhar folhas velhas. De acordo com o Telegraph, Tian Shougui estava a cuidar da sua exploração agrícola quando ouviu um barulho estranho. “Ouvi o choro deles no cimo do monte, o que me despertou a curiosidade. Comecei a andar na direcção do som e, pouco depois, deparei-me com os dois. Na altura, não sabia que espécie de animais eram, mas decidi trazê-los para casa para os salvar”, contou este agricultor de Pingshan County, na província de Sichuan.



Tin Shougui não viu sinais da mãe urso. Levou os gémeos para casa, colocou-os num local quente para dormirem e alimentou-os com leite e arroz. Os dois ursos, que estavam demasiados fracos para se susterem nas patas quando foram encontrados, estão totalmente recuperados. Uma organização local de defesa da vida selvagem vai agora tentar convencer o agricultor a libertá-los no seu habitat natural.

 

Tags: ,
0 comentários

Fãs do urso Knut manifestam-se no sábado contra o seu embalsamento

30/03

2011

às 19:31

 

Um grupo de admiradores do urso Knut, que morreu no dia 19 no Jardim Zoológico de Berlim, Alemanha, vai manifestar-se, no próximo fim-de-semana, contra a intenção de embalsamar o animal e colocá-lo num museu. Segundo o German Herald, este é um movimento que não tem parado de crescer desde que foi conhecida a morte do urso mais famoso do mundo, que morreu devido a uma doença cerebral.



Depois da necrópsia ter revelado a causa da morte, as autoridades da cidade anunciaram que o seu corpo iria ser preservado e exposto num museu. Mas os seus inúmeros fãs estão contra. Querem que Knut tenha um funeral decente, depois de uma sondagem realizada por um jornal ter revelado que 73% dos berlinenses estão contra a ideia do embalsamento.



No sábado, são esperadas milhares de pessoas às portas do Zoo, onde Knut viveu os seus quatro anos de vida. Os admiradores defendem, como alternativa, uma estátua em bronze, com uma imagem de Knut em bebé, colocada no interior do parque zoológico.

0 comentários

publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade

Global Notícias SGPS, S.A. Todos os direitos reservados.