titimg

Sobre

Velocidade é um blogue de Armando Fonseca Júnior dedicado a automóveis e desportos motorizados.

12-5-2016

 

 

É já no próximo sábado (14 de maio) que vai ter lugar o jantar de homenagem a Miguel Oliveira, o fundador da Diabolique.

 

A ideia nasceu já em 2015, mas só nos primeiros meses deste ano começou a ganhar força, até que o objetivo ficou definido: homenagear Miguel Oliveira o fundador da primeira grande equipa de ralis portuguesa, a Diabolique Motorsport (na imagem, em cima, o primeiro autocolante), que ganhou o estatuto de concorrente como formação em 1980. A homenagem ao “Doutor” terá lugar em vésperas do Rali de Portugal e encarna diversas facetas que têm sido divulgadas numa página do Facebook criada para o efeito.

 

Basta procurar “Miguel Oliveira Tributo” naquela rede social (https://www.facebook.com/profile.php?id=100011423212961&fref=ts) para se conhecerem as últimas evoluções desta homenagem ao homem que criou a Diabolique Motorsport e perceber, também, pelas publicações, a enorme dimensão que a equipa teve no automobilismo nacional. Bem pode dizer-se, aliás, que nada voltou a ser igual desde a criação da Diabolique, face ao profissionalismo inédito com que encarou a sua atividade, ao elevado nível com que participou nos ralis e a várias outras iniciativas que levou a cabo no âmbito do automobilismo nacional.

 

Além de fundador e proprietário da equipa, Miguel Oliveira foi um navegador de grande qualidade, um campeão que fez equipa com vários pilotos, tendo nesta vertente de destacar-se Joaquim Santos. A organização desta homenagem (de que fazem parte Fernando Baptista e Pedro Matos Chaves, entre outros, além de membros da equipa como Joaquim Bessa, Fernando Coelho e José Leite) conta com a presença de várias centenas de aficionados dos ralis, bem como intervenientes da modalidade, além de, claro, toda a equipa Diabolique.

 

Nota: dada a importância do evento, esta publicação foi reescrita com base numa anterior, para assinalar a data com mais proximidade.

Publicado por afjunior às 16:43
02-4-2016

Carlos Fernandes e Valter Cardoso, em Mitsubishi EVO VI, venceram hoje o Rali de Gondomar, pontuável para Campeonato FPAK de Ralis e Taça de Ralis de Terra da modalidade. A prova, organizada pelo Gondomar Automóvel Sport (GAS), foi a segunda deste novo campeonato, que retoma o antigo “Open”.

 

A dupla só não se manteve no comando na segunda das nove “classificativas” da prova, que acabou por dominar quase de princípio a fim, terminando com 2.07,6 minutos de vantagem sobre os segundos classificados, Luís Mota e Alexandre Ramos, em Mitsubishi EVO VII.

 

No terceiro lugar desta 11.ª edição do Rali de Gondomar classificaram-se Pedro Antunes e Alexandre Rodrigues, em Peugeot 208 R2, com mais 3.52,9 minutos do que os vencedores. A dupla foi a primeira entre a sua categoria (P1) e entre os carros de apenas duas rodas motrizes, enquanto António Oliveira e Luís Boiça, no Peugeot 205 GTI, conseguiu mais uma vitória entre os X2, à qual correspondeu a sétima posição absoluta.

Publicado por afjunior às 21:10
31-3-2016

 

 

A ideia nasceu já em 2015, mas só agora acabou por se concretizar: homenagear Miguel Oliveira o fundador da primeira grande equipa de ralis portuguesa, a Diabolique Motorsport (na imagem, em cima, o primeiro autocolante), que ganhou o estatuto de concorrente como formação em 1980.

 

A homenagem ao “Doutor” terá lugar no próximo dia 14 de maio, em vésperas do Rali de Portugal e encarna diversas facetas, que vão já sendo divulgadas numa página do Facebook criada para o efeito.

 

Basta procurar “Miguel Oliveira Tributo” naquela rede social para se conhecerem as últimas evoluções desta homenagem ao homem que criou a Diabolique Motorsport e perceber, também, pelas publicações, a enorme dimensão que a equipa teve no automobilismo nacional.

 

Bem pode dizer-se, aliás, que nada voltou a ser igual desde a criação da Diabolique, face ao profissionalismo inédito com que encarou a sua atividade, ao elevado nível com que participou nos ralis e a várias outras iniciativas que levou a cabo no âmbito do automobilismo nacional.

 

Além de fundador e proprietário da equipa, Miguel Oliveira foi um navegador de grande qualidade, um campeão que fez equipa com vários pilotos, tendo nesta vertente de destacar-se Joaquim Santos.

 

A organização desta homenagem conta com a presença de várias centenas de aficionados dos ralis, bem como intervenientes da modalidade, além de, claro, toda a equipa Diabolique.

 

 

Publicado por afjunior às 22:48
16-3-2016

 

 

A Hyundai Motorsport anunciou hoje que o seu piloto de testes e desenvolvimento, Kevin Abbring (na foto em cima), irá competir em três provas do Campeonato do Mundo de Ralis FIA 2016 (WRC) num quarto i20 WRC, começando no Rali de Portugal, em maio, e depois no Rali da Sardenha. Ainda não foi anunciada a terceira prova em que o piloto irá competir.

 

O holandês vai utilizar a última versão de 2015 do Hyundai i20 WRC, o mesmo veículo que Hayden Paddon conduziu no Rali de Monte Carlo, com o número 10. Abbring já competiu em cinco provas do WRC no ano passado, juntamente com o seu navegador Sebastian Marshall, e vai ganhar experiência de pisos de terra no Rali de Portugal, já que é um piloto mais cotado em pisos de asfalto. Neste contexto, admitiu já que tem como objetivo na prova portuguesa classificar-se entre os 10 primeiros.

Publicado por afjunior às 18:24
07-3-2016

 

 

Sebastien Ogier, em Volkswagen Polo WRC, conseguiu evitar um despiste que poderia ser perigoso (recorde-se Tommi Makinen na Catalunha há alguns anos) quando lhe apareceram algumas vacas em plena Prova Especial (ver vídeo), no decorrer do Rali do México. Mas, o francês foi incapaz de suster o seu companheiro de equipa, o finlandês Jari-Matti Latvala, que dominou completamente a terceira corrida do Mundial desta temporada. Ainda assim, Ogier foi segundo, à frente do Hyundai i20 de Dani Sordo, e lidera o Mundial, graças aos triunfos Em Monte Carlo e na Suécia.

 

O terceiro rali do mundial de 2016 terminou portanto com mais uma dobradinha da Volkswagen, que conseguiu deste modo igualar o seu próprio recorde de 12 vitórias consecutivas (o Polo R WRC vence desde o Rali de Portugal de 2015). O triunfo de Jari-Matti Latvala, acompanhado por Miikka Anttila, foi o 16.º da carreira do finlandês.

 

A Volkswagen esforçou-se por ocupar todos os lugares do pódio, mas Andreas Mikkelsen e Anders Jæger, não evitaram uma saída de estrada quando perseguiam o Hyundai i20 WRC de Dani Sordo e Marc Marti, que terminou em terceiro. O quarto foi Mads Ostberg, em Ford, o quinto Hayden Paddon, em Hyundai, e o sexto Ott Tanak, em Ford. Ogier comanda o Mundial de Pilotos, com 77 pontos contra 39 de Ostberg e 33 de Mikkelsen, enquanto a Volkswagen domina o de Construtores, com 97 pontos contra 64 da Hyundai e e 54 da M-Sport.

 

A próxima prova é o Rali da Argentina e, depois, entre 19 e 22 de maio, o de Portugal.

Publicado por afjunior às 19:29
05-3-2016

O Campeão Nacional de Ralis em título, José Pedro Fontes, em Citroën DS3 R5, entrou na temporada de 2016 com o pé direito, ao vencer hoje o Rali Serras de Fafe, a prova inaugural desta época, organizada pela Demoporto.

 

Acompanhado por Inês Ponte, José Pedro Fontes terminou as 10 Provas Especiais corridas na zona de Fafe com um total de 1:25.34,90 horas, menos 9,60 segundos do que a dupla constituída por Pedro Meireles e Mário Castro, em Sokoda Fabia R5, que ocuparam a segunda posção. No terceiro posto, em carro idêntico, classificaram-se Miguel Campos e Carlos Magalhães, a 1.07,20 segundos, depois de terem chegado a comandar o rali.

 

Pelo caminho ficaram Ricardo Moura e António Costa, em Ford Fiesta R5, que dominaram claramente as primeiras classificativas. A dupla Fernando Peres e J. Pedro Silva, também em Ford Fiesta R5, estive inicialmente entre os cinco primeiros neste seu regresso ao mais alto nível dos ralis nacionais, mas, depois, atrasou-se devido problemas mecânicos e terminou na 13.ª posição.

 

Na Taça FPAK Terra, o Serras de Fafe apresentou uma lista de inscritos com mais de 20 pilotos, mas só terminaram sete, os três primeiros em Mitsubishi, depois de uma forte série de desistências na parte final da prova. O vencedor foi José Merceano, acompanhado por Francisco Pereira.

 

Esta notícia foi elaborada com base em tempos ainda classificados como oficiosos no endereço http://cnr.cronobandeira.com/.

Publicado por afjunior às 17:27
09-2-2016

 

 

A Hyundai mostrou a sua nova máquina para o Mundial de Ralis, o i20 da última geração. Depois de um lugar no pódio em Monte Carlo, na abertura da temporada de 2016, a marca inscreve três i20 com a mais recente carroçaria no Rali da Suécia, entre 11 e 14 deste mês.

 

Os pilotos serão Thierry Neuville, Hayden Paddon e ainda Dani Sordo que irá estrear-se na prova. A equipa mostra-se cautelosa quanto a esta participação no Rali da Suécia, salientando estar a “inscrever três novos carros pela primeira vez neste rali”.

 

A segunda prova do campeonato mundial arranca com uma “Super Especial”, cumprindo os concorrentes, depois, mais de 20 “classificativas” localizadas entre a Suécia e a Noruega.

Publicado por afjunior às 18:48
30-10-2012

 

António Oliveira e Rui Raimundo, no Peugeot 205 GTI, conseguiram um excelente resultado, no Rali de Gondomar, prova que o GAS organizou no passado fim de semana. Um rali que teve mais de 40 inscritos e no qual António Oliveira/Rui Raimundo terminaram na 10ª posição, segunda entre os pilotos que pontuava para o Campeonato Regional Norte. Uma posição que lhes deu a vitória na Classe II.

 


Com esta classificação, António Oliveira subiu um lugar no Campeonato de Ralis do Norte, encontrando-se agora no segundo lugar, primeiro entre os carros de duas rodas motrizes, atrás de Luís Mota, um piloto que conduz um carro de tração integral.

 


"O rali correu-nos bem e acho que conseguimos uma boa classificação, pois a concorrência esteve muito forte. Não seria fácil conquistar uma posição melhor. Além disso, o objetivo era consolidar a terceira posição no campeonato, mas até fizemos mais do que isso, pois passamos para o segundo lugar. Foi um rali interessante, de que gostei muito", referiu António Oliveira no final da prova.

 


Com António Oliveira no segundo lugar do Campeonato de Condutores, ainda melhor é a classificação de Rui Raimundo, no de Navegadores. Neste, Raimundo encontra-se no primeiro lugar, visto que o navegador de Luís Mota não pontua para esta classificação.

 


Assim, a derradeira jornada do Campeonato de Ralis do Norte, realiza-se no dia 16 de dezembro, organizada pelo CAM, e em condições normais poderá consagrar o segundo lugar de António Oliveira no campeonato e o título entre os navegadores, para Rui Raimundo.

Publicado por velocidade às 16:21
03-10-2012

 

A Hyundai está pronta para voltar à competição da FIA, World Rally Championship (mais conhecido como WRC) e acaba de apresentar uma versão para ralis baseada no novo i20 no Salão Automóvel de Paris.

 

O WRC é uma das provas mais difíceis do desporto automóvel a nível mundial, tendo este modelo sido projetado para superar os terrenos e as condições climatéricas extremas que os concorrentes têm muitas vezes de enfrentar. Após a sua retirada da competição automóvel em 2003, a meta de longo prazo da Hyundai foi a de criar uma equipa própria de WRC na Europa e o desenvolvimento de um automóvel de ralis competitivo, culminando com a sua apresentação no Salão Automóvel de Paris.

 

 Mark Hall, diretor de Marketing da Hyundai Motor Europe, comentou: “O campeonato do mundo dos ralis é reconhecido como uma das provas mais competitivas e exigentes do mundo. É um espetáculo cheio de emoção e dinamismo - a perfeita identidade da marca Hyundai. O WRC também oferece um grande desafio tecnológico para um construtor automóvel. A nossa participação vai demonstrar a excelência e a fiabilidade da engenharia Hyundai e ao mesmo tempo ajudar no desenvolvimento e na construção de futuros veículos”.

 

Publicado por velocidade às 22:14
08-5-2012

 

Depois do terceiro lugar conquistado no Rali da Lomba, a dupla António Oliveira-Rui Raimundo esteve no seu melhor, ao terminar o Rallye Santo Thyrso conVida, em Santo Tirso, na segunda posição à geral, mas conseguindo a vitória na Categoria I, destinada aos carros de tração a duas rodas. Em Santo Tirso, a dupla do Peugeot 205 GTI, só foi batida por Luís Mota, com um Mitsubishi Lancer, de tração total.

 

Mas nem tudo começou da melhor maneira, logo na noite de sexta-feira, com a disputa da Super Especial noturna. Uma prova que teve muito público a assistir e que foi disputada sob forte chuva, mas somente para alguns dos pilotos, como foi o caso de António Oliveira.

 

“No controle de partida, quando faltavam poucos segundos para o arranque, tive um curto-circuito, que rebentou com um fusível. O carro deixou de trabalhar, mas felizmente troquei-o por outro e resolvi, em parte, o problema”. Na verdade, o fusível que foi retirado para substituir o danificado, era da direção assistida. “Fiz toda a Super Especial sem direção assistida, o que aliado ao facto de ter guiado sob forte chuva, levou-me a fazer um mau tempo”, confessou António Oliveira.

 

No dia seguinte, ao longo da prova o piloto recuperou algumas posições, conseguindo na quinta classificativa, chegar ao segundo lugar. “Foi uma prova difícil. Consegui recuperar, até ao segundo lugar, o que acho que foi bom. Ganhei essa posição ao Celso Moura, na quinta Prova Especial e mantive-me no segundo posto, até ao final”. Na especial seguinte, um pião ainda o fez perder algum tempo, mas conseguiu manter o segundo lugar, primeiro entre os carros de duas rodas motrizes.

 

Uma excelente classificação, que o faz subir várias posições em termos de campeonato. Ocupa, agora o terceiro lugar à geral, segundo no agrupamento. Isto com duas participações, em quatro Ralis já disputados.
O Rallye Santo Thyrso conVida foi ganho por Luís Mota/Alexandre Ramos, em Mitsubishi Lancer. Oliveira foi segundo, com a dupla Celso Moura/Ludgero Leal, em Peugeot 205, no derradeiro lugar do pódio. A próxima prova é o Rali da Freita, já no próximo fim de semana.

Publicado por velocidade às 15:57
24-4-2012

 

Após o Sata Rallye Açores e o Vodafone Rally de Portugal, o Campeonato de Portugal de Ralis (CPR) regressa a um formato menos internacional, deixando esta época as altas rodas do WRC e do IRC, virando-se para a realidade nacional, que no caso da prova do Targa tem também a ver com o regresso aos ralis de asfalto e com o ressurgimento de pilotos que habitualmente disputam o CPR, mas que optaram por não estar presentes nas duas principais provas portuguesas, que este ano abriram o campeonato.

 

Assim, a ARC Sport volta-se para outro tipo de responsabilidades, mas sempre com o mesmo grau de entrega e profissionalismo que caracteriza a equipa de Aguiar da Beira. Depois da vitória nos Açores e dos pontos possíveis alcançados no Vodafone Rally de Portugal, Ricardo Moura (foto, em cima) quer aferir a sua competitividade perante uma concorrência forte, que já irá estar presente no Rally Targa em Vieira do Minho. Com António Costa como navegador, o Campeão Nacional de Ralis está pronto para repetir a vitória da época passada nas especiais do Minho.

 

“Esta será a nossa terceira prova do ano, mas onde vamos finalmente conhecer todos os nossos adversários. Quero saber como nos vamos sentir perante a concorrência, esperando estar em condições de lutar pela vitória. Esta é uma prova de que gosto bastante e que venci no ano passado. Vamos tentar fazer um rali sem cometer erros, com um ritmo rápido desde o início, pois esta é uma prova sprint, sempre muito disputada. Como é nosso timbre, estamos a trabalhar com o mesmo rigor e o mesmo grau de profissionalismo, para prestigiar o nome dos Açores no automobilismo a nível nacional”, afirma, com confiança, Ricardo Moura.

 

Este ano a ARC Sport regressa ao CPR2 com nova equipa. Renato Pita, gosta de assumir desafios importantes, tendo por base projectos credíveis. É assim que o piloto de Viana do Castelo dá um importante salto do Open para o Campeonato de Portugal de Ralis, onde com um competitivo Renault Clio R3 preparado pela ARC Sport vai disputar o CPR2.

 

Renato Pita já travou conhecimento com o novo carro em testes realizados no passado sábado. “Trabalhou-se muito durante os testes e correu tudo muito bem. Gostei muito do comportamento do Renault e até foi possível encontrar afinações muito produtivas, uma vez que os testes foram realizados com chuva”, disse Renato Pita, afirmando também que este ano é tudo novo para ele.

 

O Rally Targa – Vieira do Minho, terceira prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Ralis e a primeira a contar para o CPR2, estará na estrada nos próximos dias 28 e 29 de abril.

Publicado por velocidade às 14:11
27-3-2012

 

 

A Mitsubishi Motors Corporation (MMC) vai participar com um i-MiEV Protótipo na próxima edição do mítico “Pikes Peak International Hill Climb”, que decorre em Julho no estado americano do Colorado.

 

O protótipo i-MiEV será conduzido por Hiroshi Masuoka, o piloto veterano da Mitsubishi que ao volante dos Mitsubishi Pajero e Pajero Evolution, já participou por 21 vezes no Rally Dakar, tendo conseguido vitórias em 2002 e 2003.

 

O i-MiEV Protótipo tem por base o veículo eléctrico de série já em comercialização no Japão, Europa e América do Norte, partilhando os mesmos componentes eléctricos. A MMC irá utilizar os dados recolhidos em “Pikes Peak” para testar ao limite, a fiabilidade e a durabilidade da sua tecnologia de veículos eléctricos e plug-in híbridos.

 

A participação do i-MiEV incluirá uma equipa multidisciplinar dos departamentos de R&D da MMC; dos fabricantes das baterias; dos produtores de motores eléctricos e de outros componentes eléctricos, com o objectivo de partilhar tecnologia e know-how, alavancando deste modo as capacidades tecnológicas da equipa.

 

A “The Pikes Peak International Hill Climb” é uma prova anual, aberta a automóveis e motos e consiste num percurso em rampa que leva os concorrentes até aos 4300 metros, ultrapassando uma diferença de altitude de quase 1500 metros. A primeira edição teve lugar em 1916 e é um dos eventos de desporto automóvel mais antigos nos Estados Unidos da América.

 

A pressão atmosférica, temperatura, condições climatéricas e tipo de piso variam significativamente ao longo do percurso, o que obriga a um exigente trabalho de afinação dos veículos para garantir que estes disponibilizam a máxima performance ao longo de toda a prova.

 

A prova, também conhecida por "subida para as núvens", atraiu já algumas marcas, que prepararam carros especificamente para este desafio. Ficou na história do automobilismo o filme da Peugeot "Climb Dance", com Ari Vatanen a pilotar um 405 Turbo 16 (ver em baixo).

 

 

Publicado por velocidade às 19:45
27-3-2012

 

Chama-se Hélio Abreu, é da Lixa, do concelho de Felgueiras e, desde muito novo, sempre teve um sonho. O desporto automóvel. Esse sonho, transformou-se em esperança quando participou no projeto "Bravos em Ação", em Baltar, uma iniciativa da Fastbravo.

 

Da esperança à realidade, foi um salto. Isto porque o jovem Hélio Barbosa venceu, ao ser o bravo com mais ação, no circuito de Baltar. Depois, no dia 17 deste mês de março, a realidade confirmou-se com a participação no Rali Coração de Ouro. Uma prova pontuável para o Troféu Fasbravo, em que Hélder Abreu levou no banco do lado do pequeno Marbella Ricardo Teles, também ele um estreante nestas andanças.

 

Na sua estreia, face a pilotos já muito traquejados, a dupla mostrou todo o seu potencial: terminou o rali na quarta posição, entre os Marbellas. Depois desta experiência, Hélio Silva irá estar presente no Rali Vidreiro, que se disputa na Marinha Grande, no próximo dia 14 de abril.

Publicado por velocidade às 19:15
20-3-2012

 

Durou muito pouco a participação de Ricardo Moura e António Costa (foto em baixo) na etapa inaugural do Rallye das Canárias. O turbo do Mitsubishi Lancer Evo IX não colaborou, acabando por partir durante a segunda prova especial de classificação do dia. Cairam assim por terrra as suas aspirações à vitória na Produção, numa prova que foi palco de um aceso duelo entre os piltos da Skoda. O triunfo acabou por sorrir a Jan Kopecký (foto em cima).

 

Depois do domínio total dos Škoda Fabia Super 2000 nos troços de terra do Rally dos Açores, a supremacia continuou nas estradas asfaltadas do Rali Ilha das Canárias. A segunda jornada da temporada do Intercontinental Rally Challenge (IRC) ofereceu um espectáculo emocionante ao longo de todo o rali, com o vencedor a ser conhecido só na derradeira prova especial de classificação.

 

Um verdadeiro duelo de titãs pela conquista de cada segundo aconteceu entre o vencedor Jan Kopecký, com o Fabia S2000 da Škoda Motorsport, e segundo classificado Andreas Mikkelsen da Škoda Motorsport UK.

 

Andreas Mikkelsen chegou à entrada do derradeiro troço cronometrado com uma vantagem de 3,6 segundos sobre Jan Kopecký, depois de ambos terem anteriormente repartido a liderança da prova. Cumprido este último troço foi Jan Kopecký que comemorou a vitória final, na sequência de ligeiros problemas no Fabia S2000 que afectaram o desempenho de Andreas Mikkelsen. Com este resultado, a Škoda conquistou a segunda dobradinha consecutiva da temporada (depois do Rally dos Açores), reforçando a liderança na classificação de Construtores no IRC, enquanto Mikkelsen conservou o primeiro lugar entre os pilotos.

 

Desde o início desta edição do Rali Ilha das Canárias que ficou claro que a discussão pela vitória final tinha nos dois pilotos oficiais dos Fabia Super 2000 - Andreas Mikkelsen e Jan Kopecký – os principais candidatos face ao ritmo imprimido perante a concorrência.

 

Kopecký ganhou oito troços no total e Mikkelsen foi o mais rápido em sete ocasiões. Kopecký tinha uma vantagem de 1,2 segundos após o primeiro dia, mas Mikkelsen reassumiu a liderança no segundo dia, permanecendo em tal posição até à entrada no derradeiro troço do rali, com uma pequena vantagem sobre Kopecký. No entanto, o azar
bateu à porta de Mikkelsen quando um pequeno problema técnico lhe custou a vitória final. Fazendo a sua estreia em asfalto no Fabia S2000, Sepp Wiegand da Škoda Auto Deutschland repetiu o quarto lugar dos Açores, sendo agora o terceiro classificado do campeonato IRC/Pilotos após os dois primeiros ralis da temporada.

 

Apróxima etapa do campeonato IC está agendada para o Rali da Irlanda, que irá ocorrer nos arredores da cidade de Armagh na primeira semana de Abril. No próximo fim-de-semana, Jan Kopecký participará no Rally Wallachian, segunda prova integrada no calendário do Campeonato Checo de Ralis. Kopecký e Dresler ganharam o rali de abertura deste campeonato no passado mês de janeiro.

 

Classficações:
1.º, Jan Kopecký (Škoda Fabia S2000), 2:21.46 horas;
2.º, Andreas Mikkelsen (Škoda a Fabia S2000), a 28,3 s;
3.º, Luis Monzón (Peugeot 207 S2000), a 3.13,6 minutos;
4.º, Sepp Wiegand (Škoda Fabia S2000), a 4.32,0 minutos;
5.º, Jonathan Pérez (Peugeot 207 S2000), a 7.29,3 minutos.

 

Campeonatos
Pilotos: 1.º Andreas Mikkelsen, 43 pontos; 2.º Jan Kopecký, 25; 3.º Sepp Wiegand, 24; 4.º, Juha Hänninen, 18.
Construtores: 1.º, Škoda 86 pontos; 2.º, Peugeot, 42; 3.º, Honda 18.
Próxima prova: Rali da Irlanda (6 e 7 de Abril).

 

Publicado por velocidade às 17:33
19-3-2012

 

Luís Mota, em Mitsubishi, venceu o Rali Coração de Ouro, na localidade da Lomba, em Gondomar. António Oliveira, em Peugeot (foto em cima), foi terceiro e o mais rápido entre os carros de duas rodas motrizes.

 

Esta prova marcou a primeira participação desta época para António Oliveira, e decorreu de forma excelente, pois a dupla do Peugeot 205, conseguiu um terceiro lugar à geral, vencendo entre os carros de duas rodas motrizes, pois só foi batido por dois Mitsubishi Lancer, carros de tração integral, o de Luís Mota, que venceu, e o de Manuel Pereira, que foi segundo classificado.

 

“Acho este Rali muito interessante. É fácil de reconhecer, não envolve custos exagerados, pois é disputado somente num dia”, confessou António Oliveira.

 

Nas quatro Provas Especiais que constituíram esta segunda edição do Rali disputado na localidade da Lomba, António Oliveira e Rui Raimundo conquistaram um segundo lugar, um terceiro e dois quartos, o que, terminada a prova, lhes confirmou o referido terceiro posto à geral, e a vitória entre os carros de tração a duas rodas.

 

“A primeira passagem, que foi disputada com o piso molhado, correu bem, pois terminamos no segundo lugar. Vimos que podíamos conseguir uma boa classificação final, pelo que fomos tentando melhorar o andamento, sem arriscar em demasia. Conseguimos o nosso objetivo, que era terminar no pódio e vencer as duas rodas motrizes. Além disso o carro esteve sempre muito bem, sem nos dar problemas”.

 

Uma excelente classificação, da dupla António Oliveira/Rui Raimundo, nesta sua primeira participação na temporada de 2012.

Publicado por velocidade às 20:01

PUB
A TODO O GÁS
ARQUIVO MENSAL
PUB
ARQUIVO DO BLOGUE
TAGS
FALE COM O AUTOR

Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados.